quarta-feira, 22 de maio de 2013

Reconhecimento da minha profissão na Itália- Parte 2

Olá pessoal, estava esperando sair o veredito do consulado antes de escrever e realmente, mesmo tendo estudado 5 anos no Brasil, nossos cursos universitários não podem ser reconhecidos como laurea magistrale, infelizmente. Mas tudo bem, a única coisa que terei que fazer é estudar mais dois anos antes de fazer um doutorado, a mesma coisa que eu faria no Brasil com o mestrado. 

Mas voltando para o reconhecimento da minha profissão de Dietista, no site do Ministero della Salute tem todos os módulos e orientações necessárias para guiar o interessado durante a preparação da documentação. Para a profissão de Dietista os mesmos documentos que foram necessários para eu conseguir estudar devem ser enviados para o Ministério (post sobre estudar na Itália aqui e check-list), a diferença é que o Ministério não devolve documentação nenhuma, por isso os documentos devem ser enviados como fotocópias autenticadas. Além, dos documentos escolares eles pedem também registro no conselho de classe (já preparado na documentação que foi pro Consulado aqui) atestado de idoneidade penal e profissional, estes documentos eu não tinha e estou preparando no Brasil, gerei as certidões via internet e meu pai enviou pro ERESP pra mim, depois preciso legalizar no Consulado e traduzir (essa burocracia de Consulado e legalização já me cansou sabiam?), além de certidão de casamento pra quem mudou de nome, eu mandei uma certidão em inteiro-teor, pois meu sobrenome mudou por causa do processo de cidadania.

Uma dica, na verdade é mais um aviso, nas orientações está escrito que cidadãos italianos podem enviar os documentos em fotocópias simples e fazer uma auto-certificação, muito comum aqui na Itália e que economiza uma bela grana, uma vez que pra legalizar é necessário pagar uma marca da bollo de 14,65 euros    a cada 4 páginas por documento.  Porém, como os meus documentos eram brasileiros essa regra não valia,  vale só pra documentos europeus, mas não colocaram essa observação nas orientações e me mandaram uma carta um mês depois pra regularizar os documentos, pode?! Agora façam as contas, eu gastei quase 60 euros nessa brincadeira, só não gastei 87,90 porque o Consulado fez uma cópia do meu diploma e autenticou quando fiz a declaração de valor, então economizei duas marcas da bollo no diploma e tradução.

Hoje meu marido colocou tudo no correio, junto anexei uma carta explicando sobre os atestados de antecedentes penais e profissionais, que enviarei provavelmente dentro de um mês. Esperamos que agora tudo caminhe, espero também não precisar fazer prova nenhuma, mas isso é um assunto pra depois.

In bocca al lupo a tutti!!!

11 comentários:

  1. Olá Alice, muito bom saber que vc decidiu ficar na Europa e tb seguir os estudos.

    Eu tb estou regularizando os meus títulos de estudo mas realmente, a burocracia da Itália, já conhecida como pior que no Brasil, desanima.
    Essa questão de ter que estudar mais dois anos me fez desistir de permanecer na Itália e estou planejando continuar os estudos na Suécia, pois lá posso seguir sem problemas em qualquer umas das melhores universidades do mundo e sem pagar um centavo, por ser cidadão Europeu.

    Agora, tenho uma dúvida sobre a declaração de valor. Como funciona exatamente no consulado? Você entrega os diplomas originais e as traduções autenticados pelo Eresp e eles fazem uma cópia e autenticação pra legalizar?? E em quanto tempo eles entregam a declaração de valor??

    O que você quis dizer com "meu sobrenome mudou por causa do processo de cidadania."?

    Obrigado!
    Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Rodrigo, tudo bem? Na Suécia nao tem que fazer mais dois anos? Vai direto pro Doutorado? Mas voce tem so a diploma regular no Brasil ou tem mestrado? Mas outra coisa, pra estudar na Suécia dai vc tem que reconhecer seus estudos e fazer a declaraçao de valor no Consulado da Suécia nao no Consulado Italiano e cada um tem as suas regras.

      O nome original da minha familia é Sabatino, mas quando meu antenato foi pro Brasil o nome virou Sabbatini, pra fazer o processo eu fiz retificaçao judicial e agora me chamo Sabatino, mas isso foi depois da Universidade, entao meus documentos escolares estao todos com o Sabbatini.

      Abraços,

      Alice

      Excluir
    2. Nao sei quanto ao doutorado, o meu caso é diferente. Eu abandonei a faculdade no primeiro ano pq quero mudar de profissao e pra começar outro curso aq na Italia teria que estudar mais dois anos de Ensino Médio, visto que aqui eles estudam 5 anos nessa fase.
      Pra vc ter uma idéia do atraso desse país, na Inglaterra ou Alemanha e outros países, basta fazer um ano de "Foundation" e se pode começar a graduaçao, e na Suécia o diploma do Brasil é válido para o ingresso direto.

      Outra coisa é que precisa apenas da traduçao juramentada em Ingles ou Espanhol dos diplomas, nao precisa legalizar nada.
      Como eu já tinha feito as traduçoes para Italiano e começado o processo no Eresp melhor terminar no consulado.

      Como foi a fase no Consulado? E quanto tempo levou?

      Excluir
    3. Na verdade, como vc já fez um ano de universidade no Brasil vc não precisa estudar mais dois anos aqui na Itália pra poder entrar na faculdade, mas tem que pegar o histórico escolar desse ano de faculdade e também traduzir e legalizar. Bom, no consulado não precisa ir com hora marcada, é por ordem de chegada, eles olham seus documentos e fazem um boleto, dai vc vai no banco e paga, uns 15 dias depois ficou pronto e fui buscar. Demora mais porque eles fazem a declaração de valor de cada titulo que vc tiver. Eles legalizam os originais, não cópias, só o meu diploma eles fizeram uma cópia autenticada porque o original era muito grande.

      Abraços

      Excluir
  2. Ola Alice, meu nome é Sandra. Estou morando aqui ha 3 anos, mas meus documentos so ficaram prontos agora, tb sou nutricionista e estou chocada que aqui nao existe nossa profissao!O pior é que só vim saber disso aqui! Ainda estou bem perdida! estou com os documentos que devo enviar ao ministerio da saude em Roma, mas pelo que vi nao tenho a fotocopia do meu diploma autenticada!Tenhos algumas perguntas pra vc, mas estou sem pontos de interrogação no meu teclado!
    Sao elas:
    1.Onde vc mora e como esta sua vida profissional hj.
    2.Existem algum concurso que podemos fazer para termos um emprego seguro com bons salarios etc...
    2.Vc teve que fazer uma prova depois de ter enviado seus documentos.
    3.Se sim,como foi a prova, em que consiste.
    Agradeço imensamente desde ja, se vc puder responda tb no meu email: sandmc@gmail.com
    Gostaria de ter um contato com vc, para trocarmos ideias!
    Abraços e fique com Deus

    ResponderExcluir
  3. Ana Carolina Battisti11 de novembro de 2013 20:36

    Ola Alice, ótimo seu post, mas me gerou umas dúvidas. Sou formada em fisioterapia no Brasil e estou prestes a enviar tudo para o ministério da saúde da Itália. para fisioterapeutas também exigem que alguns documentos sejam cópias autenticadas, porém diz que posso fazer uma dichiarazione sostitutiva dell'atto di notorieta declarando que os documentos são originais e anexando cópias simples, e usando apenas uma marca da bollo. Não foi isso que você fez? Você fazer as copias autenticadas e colocou marca da bollo a cada 4 páginas, isso? To na duvida do que você fez, e do que é pra fazer. E outra coisa, as declarações de antecedentes criminais e civis também precisam ser traduzidos e legalizados?? Eu apenas tenho originais retiradas na comarca da minha cidade. Ah, depois que você enviou tudo, demorou muito para chegar seu ''diploma italiano''?

    Ficarei muuuuito agradecida se puder responder.
    Att, Ana C Battisti


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana Carolina, entã, primeiro eu tinha feito a dichiarazione sostitutiva... però eles não aceitaram, falaram que mesmo eu sendo italiana, como os documentos eram extra-comunitários eu tinha que fazer a autenticação das cópias, procedimento que se faz no comune desse jeito que vc falou, com uma marca da bolo a cada 4 páginas. Sim, as declarações profissional e criminal tbm devem ser traduzidas e legalizadas no consulado. Eu enviei em abril, votaram meu processo em setembro, me falaram por telefone que decidiram que devo fazer uma prova, mas ainda não me enviaram mais nenhuma informação... Entã é bom ter paciência porque o processo é loooooongoooo e leeeentooo...

      Abraços

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Oie Alice, eu de novo. Uma duvidazinha cruel. rsrs. Primeiro, essa da autenticação dsa copias com marca bolo. Como funciona? eu faço copias, compro a marca bolo e colo nas folhas? E tipo, o consulado grampeou por partes: juntos meu diploma-tradução-declaração de valor; Historico-tradução-orginal. É uma marca bolo pra cada um desses ou eles contam os docs totais e a cada quatro uma marca bolo? basta procurar o comune de onte estou que eles sabem fazer isso? Outra coisinha, minha mae n soube legalizar a declaração da PF no consulado em BH e me mandou assim mesmo. Eu li no site do MS que posso fazer algum tipo de trad aqui que é valida p eles. Vc sabe algo sobre isso? Estou procurando isso antes que vençam meus docs (pela segunda vez) e tenha que pagar de novo. Obrigada pela ajuda! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adryanna. COm relação às cópias autenticadas, melhor vc ir ao Comune e falar que precisa fazer as cópias, daí eles te falam quantos bollo comprar. Com relação à certidão da PF, por ser documento brasileiro precisa ser legalizado no consulado, igual se faz com as certidões para a cidadania, primeiro manda pro ERESP (ou outro escritório do minist das relações exteriores dependendo da sua região) e depois legaliza no consulado, dai vc usa a tradução juramentada aqui na Itália, mas pro documento brasileiro ser válido, precisa legalizar.

      Abraços

      Excluir